Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Como ler o mapa astral: veja o passo a passo

Universa

2006-09-20T18:04:00

06/09/2018 04h00

As informações estão todas ali, basta saber ler (Foto: iStock)

Que a Astrologia está cada vez mais presente nos assuntos do trabalho, da família e do barzinho, a gente notou. Mas será que todo mundo sabe realmente o que está dizendo quando comenta seu signo, o ascendente e a Lua? Ou então, será que todo mundo é capaz de interpretar seu próprio mapa astral? Provavelmente não. Pensando nisso, convidamos a astróloga Elizabeth Costa para desmistificar essa nova mania e mostrar um caminho mais possível para começar a entender melhor os astros e sua influência na nossa vida.

"A primeira coisa a saber antes de fazer um mapa astral é: Por que estou fazendo? Qual a minha necessidade disso?", questiona, na lata, Elizabeth, que acredita que o maior objetivo deve ser saber o que viemos viver nessa vida, nossos dons, sortes e talentos. Além disso, descobrir os problemas e como trabalhá-los. "O mapa é praticamente o nosso GPS. Quando a gente vai pra casa de uma pessoa sem GPS, demora pra chegar, mas quando o caminho é guiado, chegamos bem mais rápido, né? Astrologia é assim", diz.

Veja também

Para a astróloga, o maior erro que uma pessoa comete ao tentar interpretar seu próprio mapa ou o dos outros é ver aspectos isolados em textos prontos na internet. "Essas análises prontas servem muitas vezes para orientar, e não para dar um veredito final sobre a personalidade das pessoas. Até porque, o mapa é formado através de um cenário mais amplo, em que os aspectos não são isolados, mas fazem parte de um contexto que um bom astrólogo estudou durante anos e anos para saber interpretar."

Quer ser astrólogo de verdade e exercer isso profissionalmente? Então atenção: a melhor maneira de começar a aprender a fazer leituras não é lendo o seu próprio mapa. Ficou surpreso? Pois é, a gente acaba se condicionando quando lendo aspectos que nos dizem respeito. Para começar a entender de verdade, Elizabeth aconselha fazer o mapa de pessoas próximas, mas com um certo distanciamento. Nada de namorado, mãe, ou pai. Aquele colega de trabalho que adora comentar os signos no happy hour pode ser uma boa.

"Agora, se você quer aprender Astrologia para conhecer seu mapa e intensificar seu autoconhecimento, procure cursos voltados a isso. Sozinhos dificilmente conseguimos nos afastar do ego para inspecionar o terreno verdadeiramente", acredita a astróloga. Por isso, pensando em quem quer aprofundar o conhecimento prático e treinar com o mapa dos colegas, ela elencou um passo a passo simples para entender onde se está pisando e como começar uma leitura simples. Se joga!

Passo a passo para ler um mapa astral

Informações básicas

O primeiro passo é saber a hora, o mês e o ano de nascimento de quem você vai fazer o mapa astral. Se não souber a hora que nasceu, existe um programa chamado Pegasus, de retificação horária, mas é preciso saber pelo menos o período — manhã, tarde ou noite. Antigamente os astrólogos faziam todo cálculo na mão, mas hoje os computadores fazem os cálculos e geram o mapa para nós. Cabe ao astrólogo fazer a interpretação correta dos aspectos.

Planetas pessoais

São todos aqueles que exercem influência diretamente em cada um de nós e na nossa personalidade, por isso devemos começar a leitura por eles.

Sol: nosso signo solar traduz nosso caráter e nosso temperamento, aquilo que somos verdadeiramente na nossa essência.

Ascendente:  é o signo que está no começo da casa 1, determinado pelo horário de nascimento, por isso esse dado é tão importante. É como observamos e como somos observados.

Lua: é a emoção com o todo, aquele sentimento de acolhimento, as coisas que nos fazem sentir em casa. O retorno para o ventre da mãe.

Depois podemos seguir para Vênus , que é a nossa emoção com os valores e os parceiros, Marte, que é nossa ação, e Mercúrio, que é a nossa comunicação.

Aspectos

Aprender sobre aquelas linhas azuis, vermelhas e também verdes que se concentram no miolo de um mapa também é um passo importantíssimo nessa nova empreitada. Os aspectos mais importantes são quadraturas (90º), oposição (180º), conjunção (oº), trígono (120º) e sextil (60º), que são a distância entre um planeta e outro e formam pontos de tensão ou de união que influenciam na personalidade e no caminho do destino de cada um.

Quadratura: Acontece entre planetas que estão a 90 graus de distância um do outro e é o aspecto que causa maior tensão em um mapa. Embora aconteça apenas entre signos que têm o mesmo tipo de energia, faz com que os interesses deles batam de frente.

Oposição: Acontece entre signos que têm a mesma energia, mas que estão em direções opostas. A oposição também causa tensão, mas pelo desejo de atender os impulsos de ambos os signos que estão opostos um ao outro, distantes entre si.

Conjunção: É considerado o aspecto mais poderoso de um mapa, como se dois planetas estivessem de mãos dadas. Quando existe conjunção no mapa, ela mostra que a energia dos signos envolvidos trabalha em colaboração, com influência de um planeta sobre o outro.

Trígono: Ocorre entre planetas que estão posicionados em signos do mesmo elemento. É uma angulação harmoniosa e mostra a colaboração entre esses dois planetas de mesmo elemento, com energias que fluem naturalmente.

Sextil: É sentido pela pessoa como um aspecto harmonioso, denota planetas que podem colaborar com o propósito do outro planeta envolvido na angulação e na missão de vida de quem o tem no mapa.

Casas Astrológicas

Num mapa astral temos dez planetas, um asteróide chamado quíron, nodos lunares, a Lilith e 12 signos dispostos em 12 casas astrológicas. Saber o que cada uma dessas casas "cuida" diz muito sobre quais áreas da nossa vida os signos, os aspectos e os trânsitos vão interferir. Comece a leitura pela casa 1 e vá, sentido anti horário, até a casa 12, analisando cada aspecto.

De um a 12, respectivamente, as casas falam sobre: nossa identidade, finanças e talentos, comunicação e conhecimento, o lar e a família, o prazer e o amor, o trabalho e a saúde, o casamento e associações, a transformação e o subconsciente, a sabedoria e espiritualidade, a carreira e o sucesso, as amizades, e, por fim, as dificuldades e o karma de vidas passadas.

Trânsitos

Já os trânsitos são o céu de agora em comparação com o céu do momento do seu nascimento. Você sobrepõe as duas informações e consegue entender como os próximos dias, meses e anos vai interferir na sua vida, é uma coisa bem pessoal e avançada.

Camila Eiroa, em colaboração com Universa

 

 

 

 

 

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.