PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Não acredita em horóscopo? Veja como a astrologia psicológica te influencia

Universa

20/07/2018 05h00

Não é vidência: os astros podem interferir na nossa vida, segundo a astrologia psicológica (Foto: Istock)

Acha a Astrologia interessante, mas acredita que horóscopo é pura balela? Existe uma vertente que pode suprir a curiosidade pela influência dos astros na nossa vida sem tanta vidência.

Estamos falando da Astrologia Psicológica, que acredita que toda movimentação que acontece no céu pode exercer influência notável nos acontecimentos terrestres e em nosso inconsciente. "Vemos cada movimento como uma oportunidade de crescimento e de autoconsciência, em vez de prever eventos que podem acontecer na vida do cliente", explica a astróloga Maria Eunice Sousa.

Veja mais

 

Graduada em Comunicação Social e formada em Astrologia pelo Centro de Astrologia Psicológica de Londres, fundado e dirigido por Liz Greene, psicóloga e astróloga conceituada, Maria Eunice conta que não necessariamente é preciso ter se formado em psicologia para fazer tais análises. No lugar de predições do futuro, a vertente psicológica olha o mapa astral como uma ferramenta que revela quem realmente somos e o que nos faz ser assim. Desse jeito, é possível aprofundar um processo de auto entendimento através dos trânsitos planetários.

"Buscamos na psicologia alguns recursos para iluminar o mapa astral e entender qual a nossa jornada de vida. São recursos como mitos, contos de fadas, arquétipos… Daí o termo 'psicológica"', diz Maria Eunice. Com esse tipo de leitura, é possível jogar luz a padrões de personalidade, problemas recorrentes e dinâmicas de comportamento que estamos condicionados a ter. Além disso, permite enxergar quais as possibilidades de mudanças e como conseguir concretizá-las.

Estando mais conscientes dessas questões, acredita a astróloga, é possível escolher a melhor forma de lidar com desafios. "Não ficamos fadados a simplesmente viver algo que foi previsto."

Horóscopo: crer ou não crer?

"Fazer horóscopo é algo muito individual de cada profissional", entrega a astróloga, que diz que, sim, existe preconceito no meio. Ela conta que já assinou colunas de horóscopo e, por mais que tenha achado a experiência interessante, não é o seu foco. "Não me motiva tanto assim, porque por mais que a gente faça um bom trabalho, o que é possível, não deixa de ser uma generalização", revela.

Ao trabalhar apenas com os 12 signos, o foco se torna os arquétipos, estereótipos de cada um deles. "Além disso usamos apenas a posição do sol, mas o que acontece é que temos vários planetas, casas e pontos significativos em nosso mapa astrológico, cada um com sua importância na hora de uma análise."

Gerenciar melhor a vida

A Astrologia como ferramenta de autoconhecimento promete um olhar mais profundo sobre nossa existência, a sociedade e os ciclos históricos. Maria Eunice garante que é possível, inclusive, nos ajudar a gerenciar melhor a vida. "A partir da leitura astrológica, temos uma percepção mais acurada dos nossos caminhos e escolhas, seja de profissão, habilidades, saúde, relacionamentos, adicções e outros padrões." Isso porque, analisar os trânsitos e progressões planetárias como ciclos em desdobramento, pode falar muito sobre nosso desenvolvimento individual.

Um dos jeitos de obter esses direcionamentos é fazendo o mapa natal, que pode sugerir ao astrólogo dicas práticas para que seu cliente lide com desafios pessoais da melhor maneira. A leitura psicológica vai olhar a vida através de arquétipos e símbolos. Entretanto, Eunice destaca que há quem procure resoluções e interpretações mais específicas e concretas, se identificando mais com astrólogos que seguem a linha clássica. "A Astrologia tem muitos ramos e aplicações, todas com seu valor. Acho muito interessante essa diversidade, até porque cada pessoa vai buscar o que acha decisivo para si", acredita.

No dia a dia, aplicar a linguagem do céu pode ser bastante simples. Cada dia da semana é regido por um planeta, o que fica claro em outros idiomas — domingo, por exemplo, é regido pelo sol (Sunday, em inglês). Se alinhar com essas regências, ainda que sutilmente dentro da vida moderna, pode deixar as influências astrais mais nítidas.

As redes sociais também são grandes aliadas nessa troca de informações. Diversos profissionais da astrologia, inclusive Eunice, atualizam diariamente suas páginas com a configuração do céu e a consequência da movimentação dos astros na nossa rotina. "Não precisa se restringir àquilo como se fosse uma bula, mas dá pra se nortear em linhas gerais." O importante é lembrar que, para a Astrologia Psicológica, toda leitura, interpretação e análise têm um único objetivo: o de facilitar a compreensão de processos humanos através dos astros.

Maria Eunice garante que essa vertente ajuda a gerenciar melhor a nossa vida (Foto: Rildo Amorim)

Camila Eiroa, em colaboração para Universa

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.

Alto Astral