menu
Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Abusos sexuais, crimes, terrorismo: o que vem com plutão retrógrado

Universa

2024-04-20T19:04:00

24/04/2019 04h00

(Foto: iStock)

Plutão foi descoberto em 1930. Em 2006, porém, a União Astronômica Internacional criou uma nova definição formal para o termo planeta, que fez com que Plutão deixasse de ser considerado como tal e ganhasse a classificação de planeta anão.

Ele é um astro, lento, com ciclo de aproximadamente 248 anos, que foi associado ao signo de Escorpião e à casa 8 do mapa astral. É um planeta transaturnino, ou seja, não visível a olho nu no céu, associado ao coletivo e hábitos geracionais. Na Mitologia, representa Hades, o deus do submundo.

Veja também

"Ainda é muito recente para afirmar categoricamente tudo que possa estar relacionado a Plutão, mas já temos uma boa ideia. Quando ele foi descoberto, estávamos entre duas Guerras Mundiais. Tudo que é culturalmente tabu, especialmente morte, sexo, corrupção e psicologia profunda tem a ver com o planeta", conta o astrólogo Fernando Guimarães, de Campinas.

Do dia 24 de abril ao dia 3 de outubro, o planeta ficará retrógrado, um fenômeno comum todos os anos. Fernando explica que a retrogradação é um efeito óptico do ponto de vista geocêntrico. Tem relação direta com o funcionamento da casa ou setor astrológico que o planeta rege e transita no momento em que acontece.

"Os planetas retrógrados nos lembram que precisamos trazer certos aspectos culturais, sociais e do psiquismo profundo à consciência e fazer opções, aprender lições, por mais duras que elas sejam", alerta o astrólogo. Segundo ele, já estamos vendo essa necessidade tomar conta das manchetes de jornais.

Virando notícia

Abusos sexuais, crimes, extremismos, terrorismo, escândalos financeiros, suicídios (inclusive políticos), descobertas científicas de ponta, espionagem, milícias. O astrólogo destaca que tudo isso tem a ver com o trânsito. Infelizmente, o lado negativo é o mais visível no momento social da humanidade.

"Ainda não existem pesquisas sólidas sobre o efeito da retrogradação, já que Plutão é muito lento e recente. Podemos esperar um mal-estar indefinido, causado pelas aflições políticas, econômicas, sociais ou, como disse, assuntos tabus não resolvidos. Provavelmente projetados em eventos, notícias, filmes, memórias e sonhos."

Em meio à retrogradação de Júpiter e à proximidade da retrogradação de Saturno, Fernando diz que tudo se mistura. Além disso, Saturno também está se aproximando de Plutão para uma conjunção que acontecerá ano que vem em Capricórnio, um fenômeno mais importante até do que as retrogradações e que pode ter a ver com incêndios, desabamentos e ruínas.

"Se as pessoas quiserem perceber os efeitos, elas devem parar e refletir, como em um exercício de ioga. Os efeitos não são claros, até porque Plutão rege o subconsciente. Faz poucas décadas que ele foi descoberto, ele nem deu uma volta no zodíaco ainda", reflete Fernando.

Luz e sombra

Segundo o astrólogo, o lado positivo do fenômeno astrológico é o fato de que aquilo que está gasto, terá de dar lugar ao novo. "Uma reforma apenas não basta. Novos conhecimentos são necessários para trazer empoderamento e reciclagens", diz. Já o lado negativo tem a ver com projetar as sombras de uma maneira destrutiva sobre os outros. "É uma fuga de responsabilidades, que pode fazer com que as pessoas manipulem situações e colegas de maneira sorrateira."

Todos os signos serão afetados, a depender de onde está o grau estacionário de Capricórnio. Essa informação pode ser descoberta através da hora de nascimento e de um mapa natal. Socialmente falando, as áreas mais afetadas serão a política, financeira, científica, sexual e também médica.

Dentro disso, quem for de Capricórnio e Câncer, seja no signo solar ou no Ascendente, poderá sentir um processo de análise e cura que já está em curso. Para aguentar essa longa fase, não só do trânsito de Plutão, mas da conjunção de Saturno, é preciso ter muita firmeza.

Também vale lembrar que isso acontece junto a uma Lua Cheia com o encontro do Sol em Touro junto a Urano e Saturno, que se aproxima do movimento retrógrado. É a primeira vez na história da consciência humana quem ambos os titãs, Plutão e Saturno, se encontram em Capricórnio.

"As estruturas antiquadas vão ruir para dar lugar ao novo. Plutão simboliza, sim, a morte, seja ela física ou simbólica. Porém, também simboliza o renascimento, a transformação. Conhecimento é poder e faz parte da maturidade emocional humana lidar com a realidade como ela é. Luz e sombra. Não devemos desprezar essa oportunidade, já sobrevivemos a tudo isso antes", finaliza Fernando Guimarães.

Camila Eiroa, em colaboração para Universa

 

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.