Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Dilema: fazer mapa astral todo ano ou só em data importante? Siga as dicas

Universa

22/05/2018 04h00

Tem gente que faz o mapa astral quando fica noivo ou tem um filho. Há quem prefira repetir a consulta aos astros todos os anos e, ainda, aqueles que recorrem a um astrólogo diante de grandes acontecimentos da vida profissional – lançamento de projeto, novo emprego, demissão, por exemplo.

Mas, afinal, qual o momento mais adequado para fazer a análise de um mapa astral? Segundo a astróloga Maura Lanari, "todo momento é bom para se fazer uma consulta e conhecer o seu mapa". "As pessoas buscam astrologia quando estão com alguma questão específica, em momentos que o astrólogo vai poder avaliar e apontar respostas, através da leitura do mapa e do momento em que a pessoa está vivendo", esclarece.

Veja também

De acordo com a astróloga, dentre os que costumam recorrer à análise anualmente (para definir planos para o novo ciclo), há quem o faça no fim do calendário civil. Outros preferem repetir sempre perto do aniversário, ou seja, às vésperas do ano novo pessoal.

Além disso, a leitura do mapa de nascimento pode ser feita sempre que desejável, com profissionais diferentes, já que há diferentes perfis de astrólogos e cada um vai fazer sua interpretação de acordo com a linha de trabalho, suas crenças e questões.

"Há astrólogos essencialmente práticos, que só lidam com as questões mais práticas da vida; existem aqueles que procuram dar um cunho mais espiritual à leitura; e também existem os mais fatalistas", exemplifica Maura.

O que o mapa revela

Para quem ainda tem dúvidas sobre o objetivo de um mapa astral, vale recuar um pouquinho e relembrar o que é astrologia. Como explica a especialista, trata-se de uma linguagem desenvolvida para ajudar a entender o propósito da vida e orientar escolhas e decisões. "A astrologia consegue responder anseios básicos: quem sou, o que estou fazendo aqui e como devo me planejar para não sucumbir", diz ela.

O mapa astrológico, por sua vez, é o desenho do céu no momento e no local do nascimento de uma pessoa, que traz indicações precisas sobre as qualidades potenciais, principais desafios e as possibilidades de crescimento de alguém.

Entre os diversos indicadores contidos em um mapa astrológico, o signo solar (aquele bem conhecido, ligado à data de nascimento) exerce uma influência predominante e fundamental em todas as áreas da vida. No entanto, o mapa contém os 12 signos e traz vários outros parâmetros além do Sol, como os demais planetas, corpos celestes, pontos astrológicos etc.

"Há todo um conhecimento de interpretação, que é importantíssimo para a correta avaliação e hierarquização de todas essas funções", pontua Maura. Ou seja, compreender todas as informações contidas e fazer uma análise correta do mapa requer técnica e prática profissional.

As informações "obrigatórias" 

Para quem quer ter seu mapa astral analisado, o primeiro dado necessário é a data de nascimento, que vai contar em que parte do zodíaco o sol estava na ocasião – o conhecido signo solar. Mas, além da data, é necessário saber o horário e o local do nascimento, para que se consiga calcular o signo ascendente.

"O ascendente é tão ou mais importante que o signo solar e a sua correta determinação é que vai dar precisão, tanto à interpretação do mapa, quanto às possíveis previsões que se façam a partir desse mapa", observa a astróloga.

O mapa traz muitas informações a respeito das nossas características pessoais e fala também, quando corretamente calculado através do ascendente, sobre todas as nossas áreas da vida – como se desenvolvem, quais serão mais e quais serão menos enfatizadas, por exemplo.

Não sei o horário do nascimento. O que fazer?

Se você não tem certeza absoluta sobre o horário exato do seu nascimento, não significa que não poderá fazer seu mapa astral. É possível fazer a análise, mas sabendo-se que não terá a mesma precisão de resultados oferecida por um mapa com os dados completos – pelo menos num primeiro momento.

É que existe uma técnica chamada "retificação de horário" que pode alcançar essa informação faltante. Através de fatos significativos ocorridos na vida de alguém (casamento, nascimento de filho, por exemplo), é possível se fazer um trabalho de retrospectiva e chegar a um horário de nascimento. É um trabalho especializado, para o qual já existem astrólogos igualmente qualificados para a tarefa.

* Por Claudia Dias, em colaboração para Universa

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.

Mais Alto Astral