Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Mais cor, por favor: como usar a cromoterapia para melhorar seu dia

Universa

02/03/2019 04h00

(Foto: iStock)

Toda manhã, ao escolher a roupa que vai vestir, você leva em conta o que quer para o dia? Pois deveria. Na verdade, o mais correto mesmo é alinhar as expectativas para as próximas horas antes de definir as cores para compor o look.

Isso porque, graças à cromoterapia, é possível estimular e equilibrar nosso físico, mental e emocional através das cores. O guarda-roupa é um bom meio de explorar os recursos da técnica alternativa, mas não o único. Pode-se, por exemplo, adotar as cores na maquiagem e na decoração da casa e do ambiente de trabalho.

Veja também

Além disso, não precisa trajar a cor da cabeça aos pés, pois o tamanho do acessório ou item que traga a tonalidade é indiferente, como explica Ingrid Iribarne, terapeuta holística e consultora metafísica. "Tanto faz vestir uma jaqueta ou uma meia. Vale usar a peça que faça se sentir mais à vontade", afirma.

Quanto mais tempo exposto e em contato com a cor, mais estímulo é proporcionado. O único porém é controlar os exageros que podem acentuam alguma condição ou evitar tonalidades que vão na contramão das necessidades.

"Se a pessoa estiver se sentindo um pouco depressiva, ela precisa evitar cores escuras, que tendem a acentuar a depressão. Se já está com o lado mental acelerado e explorar o amarelo, a cor vai fazer que fique com a mente mais estimulada ainda, podendo levar ao estresse mental", exemplifica a especialista.

Nessas horas, cabe recorrer às cores complementares para neutralizar tais excessos. Assim, se tem muito vermelho, um tom estimulante, no look, na decoração da casa ou sobre a mesa de trabalho, pode-se adotar o azul para neutralizá-lo – e vice-versa. Da mesma forma, laranja e índigo se neutralizam, bem como amarelo e violeta.

A seguir, Ingrid apresenta os reflexos de algumas cores que podem ser adotadas no dia a dia:

● Branco: estimula renovação, purificação, bondade.
● Vermelho: boa para vitalização e ótimo estimulante, atrai pessoas para perto, mas precisa ser usada com cautela, pois pode saturar.
● Laranja: estimula a autoestima, a coragem e a boa vontade, além de vitalidade e ação no trabalho.
● Amarelo: é a cor da alegria, das boas idéias, da criatividade e da leveza.
● Verde: estimula a cura, o bom senso, a prosperidade financeira e o equilíbrio.
● Azul: atrai paz e espiritualidade. É um calmante natural e ajuda na dor.
● Índigo: ajuda na concentração e no foco. Também influencia no relaxamento e ajuda a dormir.
● Violeta: trabalha o poder espiritual, a individualidade e a transformação.
● Preto: provoca o afastamento e desperta o ar de mistério.
● Cinza: induz a fuga da responsabilidade, o tédio, a velhice, o desânimo, a tristeza. Melhor evitá-la.
● Marrom: representa compromisso, praticidade, ponderação, responsabilidade.
● Bege: como é matiz do marrom, tem todas as características acima, mas de forma mais suave.
● Dourado: estimula a sabedoria, o conhecimento e a espiritualidade.
● Prata: serve como escudo de proteção contra energias negativas.
● Pink: tem poder curativo, cria o desejo físico e o amor mundial.

Mentalizar a cor é mais eficaz

As sete cores do arco-íris são a base da cromoterapia enquanto tratamento aplicado à saúde – o que só é feito por terapeutas especializados. No dia a dia, as tonalidades podem ser exploradas em objetos físicos ou através da mentalização. Ingrid pontua, aliás, que tal prática é ainda mais eficaz que vestir ou ter contato com a cartela cromática.

"Se você precisa dormir, feche os olhos e mentalize o azul, como se estivesse dentro de uma grande bolha azul e deixa aquela bolha te abraçar. Logo estará dormindo, porque azul é bom para o relaxamento", exemplifica. De acordo com Ingrid, o recomendável é mentalizar de 3 a 10 minutos, no caso de cores quentes; e de 10 a 30 minutos, de cores frias, cujas ondas são mais profundas.
* Claudia Dias, colaboração para Universa

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.

Alto Astral