menu
Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Sem enganação: aprenda a diferenciar cristais falsos de verdadeiros

Universa

14/11/2018 04h00

Cada vez mais na moda, os cristais são usados em acessórios, enfeites, amuletos e outros objetos, sempre com a intenção de atrair boas energias e até mesmo proteção. Só que não vai adiantar muita coisa se esse cristal lindo for, na verdade, falso. Para evitar que você seja enganado com um exemplar que não é verdadeiro, preparamos um guia que ensina a reconhecer as pedras. É um bom jeito de aproveitar a energia que esses minerais podem trazer para o nosso dia a dia, ambiente e até mesmo estado de espírito.

Veja também

Pedra da Lua

O que encontramos facilmente como Pedra da Lua é, na verdade, uma Opalina, resultado da manipulação em laboratório de resina com vestígios de cristal de Quartzo. Pois é, não tem nada de Pedra da Lua e muito menos de Opala (que é rara e bem cara).

Você diria que essas pedras são verdadeiras? Essa aqui é a Pedra da Lua falsa

Verdadeiramente temos duas espécies, uma delas é conhecida como Indiana, e possui uma iridescência azul. No campo energético ela vai trabalhar as energias femininas e até mesmo o ciclo menstrual.

A verdadeira trabalha com o ciclo menstrual

Pedra do Sol

O que encontramos como Pedra do Sol, assim como a Pedra da Estrela, é visivelmente um cristal falso. Seu efeito brilhante é resultado de resina com resíduos de purpurina – que não é feita naturalmente.

Essa Pedra do Sol é de mentira

Em compensação, como a natureza é incrível, a Pedra do Sol verdadeira brilha muito e tem poderes incríveis no nosso campo de ação e tomada de iniciativa.

Pedra do Sol verdadeira, que brilha muito

 Já a Pedra da Estrela é uma versão azul da Pedra do Sol falsa, pode ser encontrada em azul marinho ou verde, apelidada de Pedra da Mata. Haja criatividade, né?

Essa nem parece uma pedra legítima mesmo…

Citrino

O Citrino é uma pedra poderosíssima  do reino mineral, mas dificilmente encontramos um que não seja falso. Neste caso, não deixa de ser um cristal, diferentemente dos que vimos anteriormente aqui na matéria. Porém, o que encontramos em drusas ou kits de 7 chakras é, na verdade, uma Ametista queimada. Isso mesmo, aquela roxinha que todo mundo adora. Para obter a cor alaranjada ou dourada desse falso Citrino, ela é colocada em temperaturas altíssimas.

O citrino natural tem tons menos fortes e transparência nítida, como esse aqui abaixo.

 Turquesa

A Turquesa é uma pedra cara e difícil de se encontrar. Por isso, surgiu no mercado a Turquesa falsa, fácil de se encontrar em bijuterias e artesanatos. Atente-se sempre à temperatura e textura da pedra, além dos riscos pretos que parecem terem sido feitos à mão de tão perfeitos. Outra variedade falsa é, na verdade, uma pedra Howlita tingida de azul.

As verdadeiras Turquesas são cultuadas desde a antiguidade como pedra de sorte e proteção. Acredita-se que desperta o dom da intuição. Abaixo, um exemplar de verdade.

Ágata tingida

Outro caso muito comum é o das Ágatas tingidas, como essa rosa que vemos aqui abaixo.

Na natureza existem diversas espécies de Ágatas verdadeiras como as pretas, as acinzentadas, as que são marrons, as azuis rendadas e as consideradas "de fogo", com tom avermelhado. É preciso estar atento àquelas que são tingidas devido ao seu baixo valor e grande quantidade. Além de a tinta ser altamente tóxica para o meio ambiente, elas podem desbotar com o tempo e não apresentam propriedades terapêuticas. Ainda que seja um cristal verdadeiro modificado pelas mãos do homem, assim como o citrino falso, prefira as ágatas naturais, como essa da foto abaixo, já que as tingidas perdem seu potencial energético.

Cristais "rainbow" ou "aura"

São cristais de quartzo legítimos, porém, manipulados em laboratório para ficarem com esse tom metálico que pode desbotar com o tempo. Nada de novo do ponto de vista terapêutico, apenas estético.

Até são cristais, mas não têm propriedades terapêuticas

 

 

 

 

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.