menu
Topo
Alto Astral

Alto Astral

Categorias

Histórico

Mapa astral de filhos indica risco de doença e melhor metodologia de ensino

Universa

11/10/2018 04h00

(Foto: iStock)

A análise de um mapa astral pode acontecer em qualquer momento da vida de uma pessoa, da infância à fase adulta. Porém, quanto mais cedo, mais condições os pais terão de entender, respeitar e investir nas características e aptidões desenhadas para cada filho.

"O mapa é a fotografia do céu no instante do nascimento e contém todo o potencial que essa criança irá manifestar ao longo dos anos. É um manual de instruções dela para os pais", afirma a astróloga Sil de Oliveirah. Formada por doze casas, que representam os principais setores da vida, essa mandala astrológica é capaz de direcionar questões sobre saúde, comportamento, educação e até gostos e futuras profissões, entre outras informações importantes.

Veja também

Na área de saúde, por exemplo, é possível identificar tipos de doenças e alergias que o filho pode manifestar. No campo financeiro, as manifestações incluem a forma como o futuro adulto deve lidar com dinheiro. Falando em educação, consegue-se adiantar se o pequeno terá facilidade ou dificuldade com alguma disciplina, quanto vai se dedicar ao estudo e que tipo de escola é indicada para a natureza dele.

Outra questão que pode ser reconhecida é o equilíbrio (ou desequilíbrio) de um elemento. "Uma criança de Áries com ascendente em Leão e a lua em Sagitário vai ser bastante agitada, com muita energia e uma dose de agressividade, por causa do elemento Fogo que prevalece nesse mapa. Então, para ela, podem ser indicados determinados tipos de esporte", ilustra a astróloga.

Sil de Oliveirah, aliás, optou pela análise do mapa do filho 40 dias após seu nascimento. Hoje, 23 anos depois, as indicações de que ele não iria gostar de esportes e sua forte atração por finanças se comprovaram. "Aos 9 anos ele dava aula de matemática para os amigos da escola e hoje trabalha orientando pessoas sobre como devem aplicar seus recursos financeiros, o que já estava no mapa dele quando era bebê", ilustra.

O que fazer com as informações?

A especialista defende que, a partir da análise do mapa infantil, os pais podem estimular e interferir de maneira positiva no desenvolvimento da cria. "Se identificar que ela vai ter habilidade para música, não adianta cismar que aprenda futebol. Quando a gente tem essa consciência, não gasta a vida dando tiro para todo lado", opina.

Além de incentivar, os adultos também podem entender melhor determinados comportamentos identificados já na infância.

"Criança virginiana tem tendência muito precoce de se preocupar com os animais, então naturalmente é levada a não querer consumir carne. Uma criança com ascendente em Touro apresenta um ritmo diferente de outra  com ascendente em Leão. Touro é do elemento Terra e esta criança precisa dormir mais. Entendendo isso, os pais vão respeitar mais o ritmo e a natureza dos filhos", ilustra.

As orientações para os adultos ajudam, inclusive, na primeira fase de vida, enquanto ainda são bebês. "É possível perceber se é um filho que precisa de mais acolhimento ou um maior estímulo  para andar, para falar", exemplifica.

Um mapa feito nos primeiros meses de vida, aos 15 anos, aos 30 ou aos 80 não vai ser diferente – isso é fato! O que se altera, então? De acordo com Sil, é possível tomar alguns "atalhos" e focar no que deve acontecer logo.

"Imagine uma criança que é de Touro, signo regido por Vênus. Se Vênus está bem colocada no mapa significa que ela tem dons artísticos. Quando identificam isso cedo, os pais podem estimular esses dons", observa.

É por essa razão que a astróloga sugere que o mapa dos primeiros momentos de vida seja revisitado na idade pré-escolar. "É legal verificar o perfil dessa criança novamente, para adequá-la a um tipo de escola", comenta.

De acordo com a especialista, escolas muito grandes costumam assustar quem tem uma tônica de maior timidez. Para essa turminha, escolas construtivistas, em que os alunos ficam mais próximos dos professores, são mais indicadas.

Elementos também influenciam

Analisando o mapa astral, também é possível identificar reflexos dos elementos da natureza que regem os signos.

  • Crianças de Áries, Leão e Sagitário, ligadas ao elemento Fogo, têm uma energia maior a partir do Sol delas e, por isso, são inquietas e precisam "aparecer" mais que as outras. Vão se dar bem em teatro e na prática de esportes.
  • Meninos e meninas do elemento Terra (Touro, Virgem e Capricórnio) têm uma natureza um pouco mais contida e, por isso, tendem a ser mais tranquilos .
  • Por conta do elemento Água, os nascidos em Peixes, Câncer e Escorpião são mais emotivos, sensíveis e até mais chorões. Para eles, uma escola menor é a opção mais acertada.
  • Já os pequenos nascidos em Gêmeos, Libra e Aquário, ligados ao elemento Ar, são mais curiosos e se dedicam mais aos grupos. "São aquelas crianças que conhecem todo mundo na hora do recreio", finaliza Sil.

Claudia Dias, colaboração para Universa

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.