PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Telepatia animal: Técnica promete entender o que os animais sentem

Universa

28/03/2018 04h00

Veja como se conectar melhor com o seu pet (Foto: Getty Images)

Como seria se você pudesse se comunicar com o seu animal de estimação? Além de perceber quando ele está com fome, por exemplo, saber como se sente em relação à casa onde mora, à estrutura familiar que o cerca e até mesmo tomar conhecimento de algumas dores?

A comunicadora telepática de animais Eva Pets, de Portugal, tem a resposta. "Ser uma comunicadora telepática de animais é ser um tipo de tradutora interespécies, é fazer uma ponte entre os humanos e seus companheiros animais para aprofundar a relação, permitindo que eles se conheçam em um nível mais pleno. Isso ilumina o caminho de todos os envolvidos", diz.

Veja também

Formada em fonoaudiologia, hoje Eva dedica a maior parte do seu tempo para o trabalho energético com os animais e é especialista em consultas holísticas para eles. Dentre as técnicas que compõem o atendimento estão o reiki, a aromaterapia, terapia de cristais e a leitura de aura, aprendizados adquiridos nos últimos 23 anos, em paralelo com a sua profissão na área médica — Eva trabalhou durante 14 anos em um hospital.

"Sempre busquei essas técnicas alternativas com o intuito de fazer um trabalho interior de autoconhecimento, jamais pensei me tornar uma profissional da área. Quando descobri a formação de comunicação telepática animal, senti um chamado, como se fosse a minha missão", relembra.

Ela conta que desde muito pequena, aos 4 anos, conseguia se conectar com os animais, por isso, nunca estranhou a habilidade. O que ela não imaginava, era que essa capacidade direcionaria o rumo profissional de sua vida. "Ter como profissão, hoje, ajudar pessoas e animais a se comunicarem melhor não é ter só um emprego, é ter uma jornada espiritual", acredita.

Canal facilitador

A consulta holística consiste em receber, através do dono do animal, uma foto e o menor número de informações possível sobre o bichano. Então, a comunicadora pode dizer como está o nível energético de cada chakra, descrever como é o ambiente em que o animal passa a maior parte do tempo, como ele se sente em relação aos donos e sentir, em si mesma, dores e angústias que o bicho carrega, fato importante para auxiliar o tratamento veterinário.

Cachorro, gato, coelho, porquinho da índia, vacas, bicho preguiça e até formigas. Eva Pets atende animais domésticos e também aqueles de santuários, silvestres ou que foram abandonados.

Ela defende que a maioria dos problemas dos bichos é devido ao mau entendimento entre eles e os humanos, pela dificuldade de estabelecer uma comunicação clara. Também acredita que todos conhecem profundamente os seus donos, por isso podem ter conselhos e orientações para ajudar a família de acordo com sua própria observação.

"É uma técnica que permite uma harmonização entre os humanos e os animais, que compartilham, inconscientemente, suas emoções. E pode ajudar em qualquer situação que você imaginar, desde situações complexas de saúde até de curiosidade, transições familiares, distúrbios comportamentais, traumas e medos, como animais adotados e rejeitados têm. Também pode auxiliar em diversas fases da vida, incluindo a transição para a morte. As terapias alternativas são fundamentais, sempre com bom senso e acompanhamento veterinário, é claro! O conhecimento científico não deve descartado", diz Eva.

Acompanhamento no luto

Eva se especializou em fronteiras energéticas e preparação para morte com acompanhamento de luto, deixando a fonoaudiologia de lado. Ela diz que na sua vida, hoje, tem como missão expandir a consciência através da relação entre as espécies. Por isso, falar da morte também é necessário. "A morte é violenta, tal como o nascimento. Nós, humanos, ficamos aflitos com isso, e acabamos atrapalhando o processo para os animais desencarnarem", conta.

Quando perguntada sobre as críticas e preconceitos que enfrenta por se dedicar a esse trabalho, ela é breve e certeira: "É natural que eu receba críticas sobre isso, mas a telepatia não é algo novo. Existem diversos estudos científicos que falam sobre essa capacidade. Se não trabalharmos nosso próprio preconceito, de fato nunca conseguiremos ouvir a voz dos animais, porque estaremos ouvindo o nosso próprio ego", dispara.

Eva acredita que todos podem ser intuitivos e desenvolver capacidades psíquicas. Além de atendimentos, a telepata oferece cursos sobre as técnicas que utiliza. A grande maioria dos alunos chegam inseguros, achando que não têm a capacidade de serem telepatas, mas a portuguesa defende que todos saem despertos e respeitando os animais.

"É preciso se dedicar a um trabalho interior. Se os alunos não estiverem voltados para a consciência e o poder de canalizar a energia de cura, as técnicas ensinadas não servirão de nada." O conteúdo é transmitido on-line e ela possui, inclusive, muitos clientes e alunos brasileiros, dentre eles alguns veterinários. "Isso é maravilhoso, porque complementa o trabalho fundamental que eles têm!"

Camila Eiroa, em colaboração para Universa

Sobre o blog

Curiosidades, listas e previsões: tudo sobre os signos do zodíaco.

Alto Astral